A terapia floral é uma terapia alternativa complementar que se utiliza das propriedades encontradas nas essências florais – à base de flores e plantas – para trazer equilíbrio emocional e físico para os que dela se beneficiam. Apesar de as soluções serem altamente diluídas, a terapia floral não deve ser confundida com homeopatia. Os florais podem também ser utilizados em conjunto com medicamentos alopáticos.

Por meio do tratamento das causas – emoções –, algumas condições físicas podem também ser tratadas com o uso dos florais, tais como úlceras, asma e pressão alta.

Neste artigo, traremos mais detalhes a respeito dessa terapia tão interessante. Vamos começar falando um pouco sobre como e quando surgiu a terapia floral.

A história da terapia floral

Terapia floralOs florais eram muito utilizados na Antiguidade, tendo surgido no Egito, milhares de anos antes de Cristo. Os mais diversos povos conheceram seus benefícios. Segundo dizem, até mesmo a perdida Atlântida teria desfrutado do poder das flores. Desde aqueles tempos, era explorada a capacidade desses florais de trazerem conforto e equilíbrio às emoções.

Na década de 1930, porém, a terapia floral passou a fazer parte da medicina alternativa moderna, com os estudos do médico britânico Edward Bach. Mas foi só em meados dos anos 1970 que a terapia floral foi reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Essências florais e os florais de Bach

As essências florais são soluções em água de flores que trazem benefícios à saúde por meio do equilíbrio das emoções. Os florais de Bach são um conjunto de 38 florais estudados e desenvolvidos pelo médico britânico Edward Bach. Bach largou tudo o que havia construído em sua carreira como bacteriologista e homeopata para dedicar-se ao estudo das plantas. Ele chegou até mesmo a queimar seus antigos escritos.

Os 38 florais de Bach, em inglês, são os seguintes: agrimony, aspen, beech, centaury, cerato, cherry plum, chestnut bud, chicory, clematis, crab apple, elm, gentian, gorse, heather, holly, honeysuckle, hornbeam, impatiens, larch, mimulus, mustard, oak, olive, pine, red chestnut, rock rose, rock water, scleranthus, star of Bethlehem, sweet chestnut, vervain, vine, walnut, water violet, white chestnut, wild oat, wild rose e willow.

Quando Edward Bach desenvolveu seus florais, ele os classificou em grupos que indicavam quais as emoções que cada um trabalhava. Os grupos são os que seguem: desânimo e desespero, falta de interesse nas circunstâncias presentes, insegurança, solidão, hipersensibilidade, preocupação excessiva com o bem-estar dos outros, medo e hipersensibilidade a ideias e influências dos outros.

Outros sistemas florais

Além do sistema floral de Bach, o mais conhecido, existem outros sistemas florais com suas próprias essências. Alguns exemplos são: florais Filhas de Gaia (com florais brasileiras), florais Agnes (com florais de plantas do cerrado), florais da Califórnia, florais do Alaska, entre outros.

Os benefícios da terapia floral

A terapia floral tem como intuito trazer o equilíbrio emocional ao paciente e, dessa forma, cura-lo. Algumas condições emocionais que podem ser tratadas por meio do uso de essências florais são as seguintes:

  1. Depressão: O uso dos florais contra a depressão tem sua eficácia comprovada por estudos de caso realizados na Universidade de Westminster, na Inglaterra, em 2008. Alguns florais que podem ser úteis para essa condição são a de mostarda, de oliveira e a de pinheiro.
  2. Ansiedade: Os florais mais recomendados para o tratamento de ansiedade são o de agrimônia e o de verbena. O primeiro trata de casos de ansiedade extrema, enquanto o segundo é destinado para aqueles que trabalham demais e não conseguem relaxar.
  3. Síndrome do pânico: Há também estudos de caso que reportam a eficácia dos florais no tratamento de pessoas com síndrome do pânico. Porém, é importante ressaltar que a terapia floral é uma terapia complementar. Sendo assim, as essências devem ser utilizadas juntamente com outros medicamentos que tratem o problema.
  4. Estresse: Os florais são também bastante indicados para tratamento de casos de estresse. De acordo com um estudo feito pela Universidade de Miami, a essência floral conhecida como “Rescue Remedy” é extremamente eficaz na redução do estresse. Ela é composta por 5 diferentes florais de Bach.

Já algumas das condições físicas que podem ser indiretamente tratadas por florais são: asma, úlceras, hipertensão arterial, distúrbios menstruais e até mesmo cálculos renais.

Recomendações e precauções

As recomendações que podemos dar não substituem o acompanhamento de um médico especializado. A dosagem padrão é de 4 gotas da essência (na boca), 4 vezes por dia.

Algumas precauções devem ser tomadas, apesar de as essências florais não apresentarem efeitos colaterais nem contraindicações. Para crianças menores de 6 anos, mulheres grávidas e lactantes, recomenda-se que as essências sejam diluídas em água.

A terapia floral é, portanto, baseada no tratamento das emoções e sensações do paciente, as quais estão fortemente associadas com o estado físico e energético do mesmo. Tratando o desequilíbrio emocional e trazendo, em consequência, benefícios à saúde mental e física, a terapia floral é bastante recomendada para pessoas que sofrem com fortes emoções e apresentam, por exemplo, quadros de depressão, ansiedade ou estresse.

Se você gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e familiares e deixe seu comentário!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *