Mau cheiro nas axilasNão existe nada mais terrível que ficar em um ambiente fechado, na companhia de uma pessoa com mau cheiro nas axilas!

Muitas vezes, o odor é tão forte que até em ambientes ao ar-livre, fica insuportável permanecer perto dessas pessoas.

Mas, ao contrário do que muitas pessoas pensam, o mau cheiro nas axilas não tem sua origem, apenas na falta de higiene pessoal.

Dá-se o nome de bromohidrose à alteração idiopática crônica, em que a hiperidrose é associada à colonização das axilas, por bactérias, ocasionando odores desagradáveis.

O diagnóstico dessa afecção é meramente clínico, e seu tratamento pode ser através do uso de antitranspirantes a base de cloridrato de alumínio ou através da aplicação de botox.

O outro tratamento é o cirúrgico: cirurgia excisional, simpatectomia torácica e, lipoaspiração superficial da axila.

Com o objetivo de lhe apresentar as causas do mau cheiro nas axilas e como resolver este problema extremamente desagradável, é que escrevemos este artigo.

Causas do mau cheiro nas axilas

Causas do mau cheiro nas axilas

A imagem acima mostra a staphylococcus epidermidis! Essa bactéria é uma das maiores responsáveis pelo mau cheiro nas axilas!

Mas, além desta, existem, ainda a: Proteus vulgaris, Micrococcus luteus e, Corynebacterium xerosis, todas presentes na microbiota cutânea.

A microbiota cutânea está localizada nas axilas, sendo dividida em microbiota transitória e residente.

Microbiota transitória

A microbiota transitória é colonizada por inúmeros micro-organismos que podem ser facilmente eliminados a partir do uso de água e sabão.

Por não conseguir se aprofundar na pele, eles sobrevivem por pouco tempo, bastando uma leve higienização para eliminá-los, embora possam voltar em menos de 8 horas!

Os micro-organismos mais comuns, existentes na microbiota transitória, são: Escherichia coli, Streptococcus pyogenes, Pseudomonas aeruginosa e Klebsiella sp,

Microbiota residente

Estando presente por toda a pele, ela fica mais densamente povoada nas áreas mais úmidas e quentes do corpo, como as axilas e o períneo.

As bactérias que se enquadram na microbiota residente são aquelas que produzem os odores mais fortes, principalmente nas axilas:

  • Staphylococcus coagulase negativo – é o responsável pelo odor de ácido isovalérico.
  • Staphylococcus Corynebacterium e Micrococcus – são os produtores do odor forte de esteróides androgênicos.
  • Proteus vulgaris – é, provavelmente, a bactéria com o odor mais pronunciado e nauseante, pois possui o odor de fezes.
  • Proteus Propionibacterium acnes – responsável pela formação da acne.

As bactérias do grupo microbiota residente são as mais relacionadas ao mau cheiro nas axilas e, portanto, são o grupo a ser combatido.

Há quem diga que alguns alimentos também cooperam para o mau cheiro axilar. Entretanto, não existem estudos em número suficiente para apoiar este entendimento.

Contudo, algumas práticas podem, de fato, ajudar a combater o mau cheiro axilar, como será visto no próximo tópico.

Como evitar o mau cheiro nas axilas?

Como evitar o mau cheiro nas axilas?

O mau cheiro nas axilas deve ser visto como algo a ser resolvido! Sob nenhuma circunstância é aceitável que uma pessoa possua essa característica, e não procure reduzir ou minimizar o problema.

Para tanto, existem três formas para o combate ao mau cheiro nas axilas! São elas:

  • Reduzir o eliminar as secreções glandulares!
  • Inibir o crescimento bacteriano!
  • Adsorver os odores corporais! Antes que alguém julgue que o termo foi escrito erroneamente, a palavra “adsorção” realmente existe, e diz respeito ao processo pelo qual átomos, moléculas ou íons são retidos na superfície de sólidos através de interações de natureza química ou física. E isso é conceitual, portanto, difícil de usar outra terminologia.

Para atender aos objetivos de combater os odores axilares, somente no início do século XX foram criados os desodorantes e antitranspirantes!

Os desodorantes possuem ação antibacteriana e os antitranspirantes objetivam diminuir as secreções sudoríparas. Também existem desodorantes antitranspirantes, com ação tópica combinada.

Soluções populares

Outras soluções encontradas para resolver o problema do mau cheiro nas axilas, são:

  • Passar limão! Realmente funciona, principalmente, se você fizer isso durante o banho e depois enxaguar. A acidez do limão ajuda a remover mais profundamente o excesso de bactérias.
  • Bicarbonato de sódio! Deixado em contato com as axilas por cerca de 20 minutos e depois enxaguado, pode, em poucos dias, promover uma redução importante do mau cheiro axilar.

Ainda é possível fazer a junção do limão com o bicarbonato e aplicar nas axilas! Contudo, cuidado com os excessos e as possíveis irritações da pele.

Além de fazer uma boa higienização corporal, a pessoa acometida de mau cheiro nas axilas deve evitar roupas muito justas e com pouca ou nenhuma absorção de suor.

Caso você já tenha experimentado todas as soluções apresentadas e não obteve resultados satisfatórios, procure um endocrinologista com urgência!

Conclusão

O mau cheiro nas axilas é provocado por bactérias que se localizam, principalmente, na microbiota residente, mas podem ser combatidos com o uso de desodorantes e antitranspirantes.

Também é possível combater o mau cheiro axilar com algumas soluções populares, com o limão e o bicarbonato de sódio.

Contudo, a prática mais efetiva é uma boa higienização corporal, diária, e uma visita regular ao endocrinologista podem resolver seu problema de mau cheiro nas axilas.

Na esperança de termos lhe ajudado com este artigo, pedimos sua opinião e comentários! E aguarde novidades em breve!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *