12 dicas de alimentos para substituir o jantar e comer sem culpa

Saiba que é possível manter a forma através de boas escolhas alimentares, ou seja, incluindo no cardápio os melhores alimentos para substituir o jantar.
Sabemos que nem sempre é possível fazer uma refeição noturna completa, é onde surgem as dúvidas do que comer sem correr o risco de ganhar peso. Você quer aprender a substituir o jantar sem medo de engordar? Então continue lendo e confira os melhores alimentos para incluir em seu cardápio e deixa-lo mais leve e saudável.
Confira 5 deliciosas receitas incluindo os melhores alimentos para substituir o jantar.

Os diferentes tipos gorduras, seus benefícios e suas funções no organismo

As gorduras, ou lipídeos, são nutrientes fundamentais para a saúde e vida humana e, no entanto, têm sido apontadas como os demônios a serem evitados em qualquer dieta moderna. Talvez o foco não devesse ser a gordura em si, mas as quantidades excessivas de gorduras que a alimentação moderna comporta.

As gorduras têm funções extremamente importantes no nosso organismo, veja algumas delas:

A creatina pode aumentar a massa muscular e melhorar a performance nos treinos

A creatina é um aminoácido que se tornou um dos suplementos mais utilizados nos últimos anos, já que possibilita o rendimento dos atletas nos treinos. São três os aminoácidos que precisam da síntese de creatina em nosso organismo: a arginina, a glicina e a metionina. Esses aminoácidos são encontrados nas carnes vermelhas, nos peixes e nas aves.

A creatina é utilizada pelos atletas que querem aumentar a massa muscular e adquirir melhor performance nos treinos, principalmente em momentos em que seja necessária uma energia extra. A creatina, além de aumentar a massa muscular, também propicia o aumento da água transportada para o interior da célula, auxiliando na síntese das proteínas que irão aumentar os músculos, ajudando na sua regeneração.

Veja a importância da glutamina: um dos aminoácidos não essenciais

A glutamina é de importância vital para o funcionamento correto de órgãos como os pulmões, o coração, os rins, o fígado e o intestino. Está classificada na categoria de aminoácidos não essenciais, ou seja, dos aminoácidos que são produzidos naturalmente pelo nosso organismo através do próprio metabolismo, a partir do ácido glutâmico, da valina e da isoleucina.

Trata-se de uma das proteínas mais abundantes no corpo humano, possuindo diversas funções importantes, sendo fonte de energia para o sistema imunológico e participando diretamente no crescimento da massa muscular, através da estimulação da síntese de proteínas.