• Publicidade

Os 9 problemas mais comuns de saúde da mulher

O corpo da mulher é totalmente especializado em reprodução, o que faz com que tenham problemas de saúde exclusivos, que exigem cuidados especiais. Vamos mostrar, neste artigo, nove problemas mais comuns de saúde da mulher e como essas doenças podem ser prevenidas.

Saúde da mulher

problemas mais comuns de saúde da mulher

Imagem cortesia de stockimages em FreeDigitalPhotos.net

1.   Bexiga caída

Um problema que pode ocorrer durante a gravidez é a sobrecarga dos músculos próximos à virilha, o que pode causar flacidez dos músculos e queda dos órgãos internos. Ao chegar na menopausa, a musculatura se torna mais enfraquecida, podendo ocorrer a incontinência urinária, com falta de controle sobre a bexiga.

Exercícios feitos antes e durante a gravidez podem ajudar a prevenir o problema, como a prática de ioga e de pilates, que apresentaram bons resultados contra a bexiga caída.

2.   Câncer de mama

O câncer de mama é a doença que mais causa morte em mulheres. No Brasil, pelo menos 50 mil mulheres contraem o problema todos os anos, havendo morte de pelo menos 10 mil mulheres.

O exame mais importante para detectar qualquer tipo de problema nas mamas, como nódulos, é a mamografia, um tipo específico de raio X. O exame é oferecido gratuitamente pela rede pública e as mulheres precisam fazê-lo pelo menos uma vez por ano, a partir dos 40 anos.

3.   Câncer do colo do útero

Outro grande problema que é recorrente nas mulheres é o câncer do colo do útero. A doença está intimamente ligada ao contágio com o vírus HPV, que pode ser contraído durante relações sexuais sem uso de preservativo.

Além da proteção durante as relações sexuais, é essencial que as mulheres passem pelo exame preventivo conhecido como Papanicolau. As mulheres que costumam fazer anualmente o Papanicolau dificilmente desenvolvem o câncer de colo de útero, já que há como tratar o problema de maneira precoce.

4.   Câncer do endométrio

O sangramento vaginal pode ocorrer após a menopausa e isso pode significar câncer do endométrio, uma parte do útero. A incidência da doença têm tido acréscimo nos últimos anos, principalmente por causa da obesidade.

Não existe um exame de rotina para detectar esse tipo de câncer precocemente, embora seja essencial consultar um médico sempre que houver sangramento anormal, já que esse sangramento facilita a detecção do problema em seus estágios iniciais.

5.   Câncer no ovário

O câncer no ovário é o pior tipo de câncer nas mulheres, já que não apresenta sintomas e não está ligado a qualquer fator de risco conhecido, sendo o mais difícil de ser diagnosticado. A mulher começa a sentir desconforto quando a doença está em fase avançada e a única solução é a retirada do ovário.

6.   Depressão e menopausa

A menopausa é uma das fases mais difíceis da vida da mulher, uma época em que é comum aparecerem problemas psicológicos, que podem até mesmo levar a mulher à depressão. Para a maior parte das mulheres, a menopausa indica que ela está envelhecendo e ela começa a avaliar as perspectivas da vida e tendo pensamentos com relação à própria morte.

O tratamento da depressão deve ser feito com terapia e com medicamentos, quando for o caso.

7.   Diabetes gestacional

O diabetes pode ser pré-existente ou pode surgir durante a gravidez. Quando ocorre durante a gravidez, é denominado diabetes gestacional, e pode colocar em risco a vida do bebê. A ocorrência de diabetes gestacional é revertida, geralmente, após o parto, e deve ser tratada controlando a alimentação, fazendo uma dieta especial.

No caso de diabetes pré-existentes, os cuidados devem ser tomados antes de engravidar.

8.   Hipertensão na gravidez

A hipertensão na gravidez, também conhecida como pré-eclampsia, pode aumentar o risco de descolamento prematuro da placenta, reduzindo a oxigenação do feto e levando à eclampsia, uma complicação em que ocorrem convulsões.

Existem dois tipos de hipertensão: a crônica, quando a mulher já é portadora antes de ficar grávida, e a que se desenvolve principalmente no final da gravidez. Em todos os casos é necessário fazer o pré-natal garantindo a melhor forma de prevenção.

9.   Osteoporose

Com a menopausa, um grande problema que pode ocorrer com as mulheres é a osteoporose, quando os ossos começam a ficar mais frágeis, perdendo a densidade. A prevenção deve começar bem cedo, fortalecendo os ossos antes da menopausa, mantendo alimentação saudável, rica em cálcio, fazendo exercícios físicos e evitando o fumo e bebidas alcoólicas.

Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida.

Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo.

Durante esses anos tenho “corrido” atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.

Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Publicidade