• Publicidade

Candidíase vaginal: Causas, sintomas e tratamentos

Candidíase vaginalA candidíase vaginal é uma circunstância da saúde íntima causada pelo fungo candida albicans. De acordo com os especialistas, de cada 10 mulheres cerca de 7 irão vivenciar essa condição em algum momento de sua vida.

As infecções vaginais causadas pelo fungo da candidíase não são consideradas uma doença sexualmente transmissível. O tratamento de uma infecção fúngica é relativamente simples, mas depende da sua gravidade.

Causas da candidíase vaginal

Como já mencionado, a maioria das mulheres irão apresentar uma infecção vaginal em algum momento. O fungo que causa a candidíase vaginal é um tipo comum, frequentemente encontrado em pequenas quantidades não só na vagina, mas na boca, no trato digestivo e na pele. Na grande maioria das vezes, não há ocorrência de infecções ou sintomas.

O candida albicans é um microrganismo que naturalmente se encontra na área vaginal. Sua propagação é mantida sob controle por bactérias do gênero lactobacilos. Entretanto, essas bactérias podem não funcionar de maneira eficaz se houver algum desequilíbrio em seu organismo. Quando isso ocorre, as quantidades do fungo candida albicans aumentam, causando a candidíase vaginal.

Esse desequilíbrio pode acontecer se:

  • Você está fazendo uso de antibióticos para tratar outras infecções (Antibióticos alteram o equilíbrio natural dos microrganismos presentes na vagina);
  • Você está acima do peso ou obesa;
  • Você está grávida;
  • Você é diabética;
  • Você anda estressada;
  • Seu sistema imunológico estiver debilitado.

Uma infecção causada por fungos não é transmitida através do ato sexual. No entanto, alguns homens vão apresentar sintomas como coceira e erupções na pele do pênis após o contato com a parceira infectada.

Sintomas da candidíase vaginal

As infecções motivadas por fungos geralmente apresentam um conjunto de sintomas, no caso da candidíase vaginal não é diferente. Normalmente, o tempo em que a infecção permanece sem receber um tratamento resulta em um impacto direto sobre gravidade dos sintomas. Entre os sintomas mais frequentes estão:

  • Secreção vaginal ligeiramente aquosa e densa (esbranquiçada);
  • Dor ou ardência ao urinar;
  • Coceira na região vaginal;
  • Dor durante o ato sexual;
  • Vermelhidão ou inchaço na parte externa da vagina (vulva);
  • Erupções na pele.

Diagnóstico da candidíase vaginal

O diagnóstico da candidíase vaginal é algo relativamente simples. Os médicos irão checar seu histórico médico a fim de averiguar se você já teve ou não uma infecção por fungos. Normalmente, lhe será perguntado se você já teve alguma infecção sexualmente transmissível.

O próximo passo é um exame pélvico. O médico irá examinar sua vagina e a área circundante para verificar se há sinais externos de infecção. As paredes vaginais e o colo do útero também serão examinados. Dependendo do diagnóstico inicial do médico, um exame laboratorial baseado na coleta de amostras da sua vagina pode ser requerido. Os testes geralmente são encomendados para mulheres que apresentam essas infecções em uma base regular ou para aquelas no qual as infecções custam a desaparecer.

Durante o exame pélvico, o profissional irá observar se há:

  • Inchaço ou vermelhidão na parte interna e externa da vagina;
  • Rachaduras na pele da vulva;
  • Manchas secas e brancas na parede vaginal;
  • Secreção vaginal (pode ser utilizado um microscópio, pois algumas secreções não são visíveis a olho nu).

Tratamento da candidíase vaginal

O tratamento para tratar infecções fúngicas vaginais se dá por medicamentos, que estão disponíveis como cremes, supositórios ou comprimidos orais e vaginais. Grande parte desses medicamentos podem ser adquiridos sem prescrição.

O tratamento por conta própria pode ser feito se:

  • Os sintomas forem leves, sem dores pélvicas ou febre;
  • Essa não for a primeira infecção fúngica que você apresenta, mas que não seja algo recorrente;
  • Você não estiver grávida;
  • Você não estiver preocupada com outras infecções que podem decorrer de relações sexuais.

Os medicamentos que você deve procurar para o tratamento da candidíase vaginal são:

  • Nitrato de miconazol;
  • Clotrimazol;
  • Tioconazol;
  • Butoconazol.

Ao usar esses medicamentos, leia as instruções de uso cuidadosamente. Geralmente, será necessário se medicar por 1 a 7 dias, depende do medicamento em questão. Em alguns casos, esse período pode aumentar para 14 dias.

Como prevenir a candidíase vaginal

Talvez você não saiba exatamente o que motivou sua infecção por fungos. Algumas mulheres experimentam essas infecções todas as vezes que tomam antibióticos. Ao conhecer seus próprios fatores de risco, você pode prevenir futuras infecções.

A seguir estão alguns métodos de prevenção que são direcionados a evitar a proliferação de bactérias nas proximidades da vagina:

  • Diminuir o uso de roupas apertadas;
  • Ter uma alimentação bem equilibrada;
  • Comer ou tomar iogurtes com lactobacilos;
  • Diminuir a frequência dos banhos de banheira;
  • Zelar pela higiene íntima.

Como você viu, a candidíase vaginal não é um problema dos mais graves, sendo mais comum do que se imagina. O tratamento é simples e eficaz, mas é importante saber avaliar os sintomas e procurar ajuda médica sempre que possível.

O artigo foi útil para você? Comente, curta ou compartilhe.

Leia também:
Conheça os sintomas e tratamentos para a endometriose
Dicas de saúde e bem-estar da mulher
Monoliase Vaginal

Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.
Adicionar a favoritos link permanente.

4 Comments

  1. Realmente a candidíase é uma doença horrível, mas graças a Deus ela é tratável. Existem um método vencendo a candidíase comprovado cientificamente sem dor e sem sofrimento, tudo de forma natural. para fazer no conforto da sua casa. Parabéns pelo artigo.

  2. Pingback:Tudo o que você precisa saber sobre saúde sexual – Saúde em alta

  3. Bom Artigo, esta de parabens. muitas informaçoes importantes.

  4. Excelente dicas sobre a candidíase, estava procurando maiores informações e foi aqui no seu blog que encontrei, muito obrigada pelas dicas, vou começar a colocar em prática para começar o meu tratamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Publicidade