• Publicidade

Conheça as causas, sintomas e tratamentos para artrose

artrose, conhecida também como osteoartriteA artrose, conhecida também como osteoartrite, é uma doença que acomete as articulações gerando, inclusive, o desgaste da cartilagem dos ossos. Geralmente aparece depois de certa idade, não existe cura, mas pode ser tratada, melhorando muito a qualidade de vida. Saiba mais.

É importante lembrar que a artrose pode prejudicar os componentes articulares, tais como ligamentos, a membrana e o líquido sinovial. Sabe-se que a cartilagem articular é essencial para que as articulações possam deslizar sem que haja o atrito entre os ossos.

Portanto, com a osteoartrite o líquido sinovial tende a “secar”, gerando inchaços, dores e limitação da amplitude dos movimentos. A osteoartrite pode piorar gradativamente com o passar dos anos, não existindo cura para a mesma.

Mas, algumas medidas terapêuticas como exercícios de baixo impacto, hidroginástica, Pilates e alongamentos permitem que o paciente tenha uma melhor qualidade de vida. A artrose pode danificar várias articulações do corpo, como joelhos, coluna, quadril e até as mãos.

Causas da artrose

Existem dois tipos de osteoartrite: Artrose primária e Artrose secundária.

Artrose primária

Ocorre devido ao uso excessivo das articulações ou devido a movimentos repetitivos, assim como sua causa pode se dar simplesmente devido ao envelhecimento. Sabe-se que com o tempo, o uso constante das articulações de forma repetitiva pode acabar prejudicando bastante as cartilagens.

O desgaste das articulações podem destruir as cartilagens, gerando inchaço, hiperemia (vermelhidão local) e dor, o que causa limitação dos movimentos.

Em casos mais extremos, pode ocorrer a perda da cartilagem que envolve as extremidades ósseas das articulações, levando assim ao atrito entre os ossos.

A degeneração da cartilagem, muito constantemente, gera calcificações ao redor das articulações, formando os chamamos osteófitos, mais conhecido como bico de papagaio, comprometendo assim a coluna vertebral.

Artrose secundária

É causada por doenças ou condições que o indivíduo pode apresentar, como:

  • Obesidade – que leva uma grande descarga de peso nas articulações que não estão preparadas para receber esta carga;
  • Movimentos repetitivos – algumas profissões que exigem movimentos repetitivos podem fazer com que as articulações sofram desgastes. A articulação pode encontrar sua extremidade (osso com osso) sem líquido sinovial, gerando atrito e por consequência levando a certos comprometimentos, como dor, inchaço, hiperemia e limitação do movimento;
  • Articulações anormais no nascimento;
  • Diabetes;
  • Gota (Deficiência do ácido úrico).
  • Com a idade pode ocorrer também perda óssea.

Sintomas da Artrose

  • O principal sintoma da artrose é a dor nas articulações.
  • Articulações inchadas, calor, rubor, rangidos e redução dos movimentos das articulações podem ser sintomas muito presentes para quem sofre de artrose;
  • Quando a pessoa permanece em uma mesma posição durante muito tempo ela pode sentir muita dor nas articulações devido à artrose.

É importante ressaltar que o diagnóstico pode ser feito através de exames de sangue para que se possa diferenciar a artrose de outras doenças, como a artrite reumatoide, assim como da presença de calcificações e destruição óssea com presença de calos ósseos ou osteófitos.

A artrose  pode ser diagnosticada fazendo um histórico detalhado da família, ou seja, ela pode ser um problema hereditário.

Tratamento da Artrose

O tratamento da artrose pode ser realizado de forma conservadora, através da Fisioterapia e Terapia Ocupacional (trabalho funcional e estabilização de realização de atividades de vida diária).

Na fisioterapia existe uma série de recursos, como alongamentos para manter a amplitude articular, treinos de força com baixo impacto para ganho de força e resistência, pois o indivíduo com as deformidades, com o tempo apresenta perda significativa destes requisitos.

Já os tratamentos médicos incluem infiltrações nas articulações com corticoides, uso de analgésicos simples ou anti-inflamatórios.

Temos também a conduta cirúrgica: a osteotomia ou a artroplastia.

Portanto, observa-se que para o melhor controle da doença na fase primária temos poucas alternativas, mas na fase secundária podemos minimizar os complicadores que a doença traz, podendo assim, ter uma vida mais saudável, aprendendo a conviver com a doença.

Sobre Galdino

Paixão por saúde e qualidade de vida. Desde 2013 buscando informações sobre a melhor maneira de se viver com mais saúde e melhor qualidade de vida. Mantenho alguns blogs com o objetivo principal de passar adiante as informações e o conhecimento que tenho adquirido ao longo desse tempo. Durante esses anos tenho "corrido" atrás de conteúdos relevantes que, de alguma forma possa me ajudar e ajudar outras pessoas a viver com mais qualidade de vida.
Adicionar a favoritos link permanente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • Publicidade